Decreto cancela Bilhete Único Anônimo com saldo superior a R$43 em 90 dias

Mobilidade Urbana Notícias

Novo decreto também muda outras regras do Bilhete Único, saiba quais:

Após anunciar a interrupção da venda do Bilhete Único Anônimo no final do ano passado e determinar neste ano a limitação da recarga nos cartões sem identificação, a SPTrans finalmente anuncia uma grande limitação ao uso dos cartões anônimos do Bilhete Único.

A partir de 1º de junho todos os cartões anônimos com mais de R$43 em saldo serão cancelados. Se tiverem esse valor ou menos, ainda funcionarão nos validadores dos ônibus e trilhos.

Usuários do transporte público de São Paulo terão até 1º de junho para realizar a troca; os cartões anônimos não estão atrelados à um CPF e são responsáveis por fraudes no sistema de transportes da cidade.

Após esse prazo, o excedente de créditos perderá validade. Antes do prazo, porém, é possível transferir para o novo cartão.

Os cartões anônimos têm a aparência acima.

Se precisa fazer um novo personalizado, leia o artigo completo sobre como fazer o Bilhete Único em SP.

Outras regras também foram abordadas no decreto, entre elas:

Um Bilhete Único por CPF

Usuários não poderão ter mais de um BU, pois todos os cartões serão vinculados a um único CPF, limitando-se a um por pessoa.

Cartão custará sete tarifas de ônibus

A emissão do Bilhete Único será condicionada ao pagamento de sete tarifas vigentes, hoje em R$30,10 (R$4,30 a tarifa). Esse valor poderá ser usado para viagens.

Quem possui o bilhete único anônimo tem a isenção desse pagamento de R$30,10 obrigatórios para retirada.

Validade dos créditos menor

Para créditos comprados ante de 23 de fevereiro a validade continua em 5 anos. Mas créditos comprados depois disso terão validade de 1 ano.

O Bilhete Único em si também passa a ter validade: mais de 1 ano de inatividade gera o cancelamento do cartão e a perda de todos os créditos disponíveis, caso existam.

Punições por uso irregular

Fraudes, uso indevido de gratuidades – como estudante e idoso – serão combatidos de forma mais dura, com punições que variam de advertência, bloqueio do cartão por períodos de tempo até o cancelamento completo.

Segunda via do Bilhete Único exigirá Boletim de Ocorrência

Para solicitar um novo cartão após perda, roubo ou furto um BO deverá ser anexado ao pedido. No decreto a SPTrans reforça o número 156, central de atendimento para cancelamento do cartão.

Reajuste de tarifa

Sempre que um aumento tarifário é anunciado as pessoas correm para carregar seus cartões com o preço antigo. A partir de agora, porém, os créditos com o preço antigo deverão ser usados em até 180. Depois disso passam a valer com o reajuste.

Quer praticidade? 

A OnBoard Mobility está desenvolvendo a entrega do Bilhete Único em casa. Deixe seus dados abaixo para saber do lançamento em primeira mão. 

* obrigatório





Atualizado em 11 de abril de 2019. Na primeira versão do texto dizia-se que os cartões anônimos seriam cancelados. O cancelamento, porém, só ocorre para aqueles que possuem mais de R$43 de saldo. 

Marcos Antonio Moreira
Redator e produtor de conteúdo. Editor de redação no Agora é Simples e Marketing na OnBoard Mobility. Nova mobilidade é uma das minhas paixões, acompanhe o blog para mais conteúdo de qualidade!
Me escreva: marcos@agoraesimples.com.br