Agora é simples com ONBOARD #45

Dá pra continuar sem o auxílio emergencial?

Nova edição da newsletter na área!

O presidente vetou o auxílio emergencial às empresas operadoras do transporte público. Eram R$4 bilhões, face aos mais de R$8 bilhões de prejuízos só em 2020, que serviriam para tirar o setor da lama, pagar funcionários e ainda investimentos, como previam as contrapartidas. Por falta de convergência no governo federal, não foi aprovado. 

Entretanto, a emergência continua e as empresas não se recuperaram. O ano começou e pouca gente fora do ramo está falando sobre isso. Vivemos um bomba-relógio, prestes a explodir.

Conversamos com Rafael Calabria, do Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC), sobre esse veto e o cenário atual sem o auxílio. Discutimos licitações inovadoras que devem ser a regra daqui pra frente, além de outros desafios nesse 2021 que acaba de começar mas já se impõe. 

Podcast Agora é simples discute cenário para o transporte público sem auxílio federal

O impacto não foi pequeno e os R$ 4 bilhões não seriam suficientes. Auxílio ao transporte vetado e números negativos na pandemia impulsionam setores a projetarem novo marco regulatório: 2020 terminou com 61% do número regular de passageiros e um prejuízo superior ao esperado. Saiba mais. 
 

Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

O MaaS está chegando, mas poucos provedores estão discutindo sustentabilidade.Promover escolhas melhores deve ser prioridade em aplicações MaaS, tanto quanto facilitar o dia dia de quem usa. Além disso, para atingir a universalidade, precisa de indicadores precisos, para além da retórica. 

Belém será a capital da bicicleta, segundo novo prefeito. A cidade já possui tendência para bicicletas, dada sua geografia, mas os investimentos na área pretendem melhorar a qualidade e a segurança dos deslocamentos.  

Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Deixe uma resposta