Arquivo da tag: meios de pagamento

PIX no transporte público: o que você precisa saber

Novo meio de pagamento entra em vigor e será uma nova forma de comprar créditos em carteiras digitais e cartões de transporte

O PIX é um novo meio de pagamentos criado pelo Banco Central do Brasil com o objetivo de ser mais rápido, econômico e digital que as atuais formas, em especial o dinheiro em espécie, mas também TED, DOC, boleto e cartões. 

Com o novo método, pessoas poderão transferir dinheiro 24 horas por dia 7 dias por semana em apenas 10 segundos, algo impossível nos atuais arranjos. Para a transferência, será necessário apenas ler um QR Code ou digitar uma chave de identificação do recebedor no aplicativo de preferência. 

Essa chave poderá ser o CPF, o e-mail ou telefone, diferentemente das atuais transações por TED e DOC, que exigem diversas informações como agência e conta. 

Um dos pontos mais animadores para o mercado é a diminuição drástica de preços. Se alguns bancos chegam a cobrar R$20 por um TED ou DOC, com o PIX, clientes não vão pagar nada. Apenas as próprias instituições financeiras terão um custo que, ainda assim, será baixíssimo: 10 transações custarão apenas 1 centavo.

É possível que repassam ao consumidor final esse custo, de qualquer forma, muito menos significativo do que os atuais modelos.

Entendeu a introdução do PIX? Então vamos abordar como esse novo meio poderá ser aplicado no transporte público. 

PIX e transporte público, tem a ver?

O PIX e o transporte público têm tudo a ver. Será uma grande oportunidade de diminuir a circulação de dinheiro, pois o PIX facilita a adesão de pessoas das classes CDE ao mundo financeiro digital, hoje as menos incluídas nesse meio. 

Com menos dinheiro circulando na sociedade, espera-se que menos dinheiro caia também nas mãos dos operadores de transporte. Com o PIX será mais fácil recarregar carteiras digitais, no caso dos sistemas de transporte que possuem validadores digitais, ou comprar créditos em cartões, como o Bilhete Único. 

Espera-se que o PIX ajude na inclusão financeira digital da população porque diversos aplicativos poderão oferecer transações em suas carteiras digitais, não somente bancos. Ou seja, muita gente poderá transferir e receber dinheiro em aplicativos que já possui, muitas pela primeira vez fazendo transações online. 

Pensando assim, o PIX tem tudo a ver com o transporte pois complementa as possibilidades de compra de créditos para viagens, facilitando esse processo em relação à ida a postos físicos, principal forma de recarga de cartões de transporte hoje. 

O PIX substituirá o cartão de transporte? 

A resposta é não! O PIX não é ideal para as transações dentro do ônibus, pois, como dissemos acima, ele pode demorar 10 segundos para autorizar uma transação, tempo demais para um embarque que precisa ser cada vez mais rápido. Outro fator é que o usuário precisa estar conectado na hora de passar na catraca. 

O ideal é que o PIX seja usado como forma de recarregar carteiras digitais, como o Bilhete Digital da ONBOARD, já preparado para essa integração. Antes mesmo de embarcar, o usuário já colocou dinheiro em sua carteira e usará na catraca o QR Code gerado pelo Bilhete Digital, sem precisar estar online. 

Dispositivo de Bilhetagem Digital (DBD) e PIX

A ONBOARD e seu sistema de bilhetagem em contas, que inclui o Dispositivo de Bilhetagem Digital (DBD), estão preparados para receber novos pagamentos por PIX, sem necessidade de novas instalações, diferentemente da maioria das bilhetagens eletrônicas tradicionais no mercado. 

Isso acontece porque a Bilhetagem Digital está baseada num poderoso backoffice que permite fazer as alterações necessárias para aceitar novos arranjos de pagamentos. Além do mais, o equipamento já conta com um leitor de QR Code, facilitando a adesão de sistemas de transporte às próprias carteiras digitais, que podem ser alimentadas via PIX e outros meios. 

É importante ressaltar aqui que o PIX vem para substituir principalmente o dinheiro, enquanto os cartões de transporte e carteiras digitais próprias permanecem relevantes como forma de relacionamento com o consumidor em sistemas de transporte. 

Assim, é uma nova forma de pagamentos que expande as possibilidades de acesso. Nada de chamar um carro quando se está sem créditos e longe de um posto de recarga! 

Todo o conceito do PIX, atrelado ao DBD e a Bilhetagem Digital da ONBOARD compõem um sistema de Account Based Ticketing (ABT). Com essa tecnologia aplicada, os custos relativos à operação com pontos físicos, recarga por cartão de crédito, bandeiras e máquinas de cartão é drasticamente diminuído. 

Tem mais dúvidas sobre o PIX? A equipe da ONBOARD está disponível para conversa. Basta enviar uma mensagem pelo WhatsApp aqui.

Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Prefeitura lança projeto piloto para pagamento de tarifa com cartão de débito e crédito


200 ônibus gerenciados pela SPTrans oferecerão novo meio de pagamento a partir de segunda-feira (16 de setembro).

O prefeito Bruno Covas, o secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, e o presidente da SPTrans, Paulo Cézar Shingai, anunciaram nesta quinta-feira, 12 de setembro, o projeto piloto de modernização dos meios de pagamento de tarifa no transporte coletivo por ônibus. Neste momento, serão 200 veículos, de 12 empresas de ônibus, a aceitarem o novo sistema de pagamento. Eles serão distribuídos em 12 linhas e dois atendimentos (complemento da linha base). Essas 12 linhas atendem cerca de 2,9 milhões de passageiros por mês.

Inicialmente, o sistema aceitará as bandeiras Mastercard e Visa, uma vez que está em processo de inclusão os cartões com bandeira Elo.

O novo meio de pagamento é mais uma ação para trazer agilidade e praticidade para paulistanos e visitantes em seus deslocamentos pela cidade. Para utilizar essa tecnologia, basta aproximar do validador do ônibus os cartões de crédito, débito e pré-pago, smartphones ou smartwatches. A iniciativa contempla turistas brasileiros e estrangeiros que visitam a cidade, já que os cartões emitidos fora do país (internacionais) também serão aceitos.

O funcionamento do programa piloto para as 12 linhas e dois atendimentos começará em 16 de setembro (segunda-feira) e a escolha das linhas foi feita com o objetivo de atender a todas as regiões da cidade, além de terminais, estações de metrô e avenidas com grande fluxo de turistas.

Leia também: Cartões bancários substituirão o Bilhete Único?

Entenda como funciona a tecnologia NFC, a comunicação entre o validador dos ônibus e seus parceiros:

Para utilizar esse sistema de pagamento é preciso que o cartão de débito, crédito ou qualquer equipamento eletrônico móvel tenha a tecnologia de pagamento por aproximação (NFC) desbloqueada previamente, ou seja, que já tenha sido utilizada em alguma transação anteriormente. E atentar-se para identificação semelhante na porta dianteira na parte externa dos ônibus. Dentro do veículo também é possível verificar se há as bandeiras Mastercard e Visa no validador, o que indica que aceita o novo meio de pagamento. Para usar, é preciso aproximar o cartão do validador, assim como faz com o Bilhete Único. A cobrança da tarifa aparecerá na fatura ou no extrato da conta corrente do usuário.

Participam do projeto as empresas de ônibus Ambiental Transportes, Auto Viação Transcap, Mobibrasil Transporte, Movebuss, Sambaíba, Transpass, Transunião Transportes, Transwolff, Viação Gato Preto, Viação Grajaú, Viação Metrópole Paulista, e Viação Santa Brígida.

Linhas atendidas pelo novo sistema no primeiro momento:

675R/10 Grajaú – Metrô Jabaquara (122.410 passageiros)

715M/10 Jd. Maria Luiza – Lgo. da Pólvora (348.830 passageiros)

807M/10 Term. Campo Limpo – Shop. Morumbi (325.956 passageiros)

908T/10 Pq. D. Pedro ll – Butantã (165.580 passageiros)

917M/10 Morro Grande – Metrô Ana Rosa (169.912 passageiros)

917M/31 Morro Grande – Metrô Ana Rosa (19.461 passageiros)

2002/10 Term. Bandeira – Term. Pq. D. Pedro ll (72.920 passageiros)

2590/10 União de Vl. Nova – Pq. D. Pedro ll (192.655 passageiros)

4031/10 Pq. Sta. Madalena – Metrô Tamanduateí (264.433 passageiros)

5129/10 Jd. Miriam – Term. Guarapiranga (378.006 passageiros)

5129/41 Jd. Miriam – Sto. Amaro (133.493 passageiros)

6030/10 Unisa-Campus – Term. Sto. Amaro (317.436 passageiros)

9300/10 Term. Casa Verde – Term. Pq. D. Pedro ll (171.025 passageiros)

9500/10 Term. Cachoeirinha – Pça. do Correio (229.038 passageiros)

Total: 2.911.155 passageiros transportados em junho/2019.

Duração do projeto

O projeto piloto durará por três meses ou até que atinja o limite pré-definido de 500 mil transações.

Perguntas e Respostas

Para obter mais informações o usuário poderá consultar a página de Perguntas e Respostas do site da SPTrans ou ligar na central 156.

1 – Como faço para habilitar meu celular com a tecnologia de pagamento por aproximação?

Você precisa verificar com o banco emissor do seu cartão se ele possui este serviço disponível para o seu tipo de aparelho. Verifique as orientações no site do seu banco.

2 – Haverá integração com outros ônibus ou com o metrô e os trens?

Nesta primeira fase do projeto não haverá a integração tarifária com outros ônibus ou com os sistemas de trilhos.

3 – Estudantes conseguem usar o pagamento por aproximação com o valor do benefício de meia passagem?

Não. O uso do pagamento por aproximação terá a cobrança do valor integral da tarifa vigente R$ 4,30.

4 – É possível ativar a função de pagamento por aproximação no meu cartão atual?

Somente os cartões identificados pelo símbolo de 4 ondas têm essa tecnologia. Se o seu cartão não apresentar esse símbolo, entre em contato com o banco emissor e faça o pedido de um novo cartão. No entanto, você pode usar o seu cartão por meio do seu celular. Verifique se o seu aparelho está habilitado para a tecnologia NFC, se estiver cadastre o seu cartão em uma carteira digital, como, por exemplo, Apple Pay, Google Pay ou Samsung Pay.

5 – Como posso pagar a tarifa do ônibus com a tecnologia de pagamento por aproximação?

Se o seu cartão possui tecnologia de pagamento por aproximação (símbolo com 4 ondas) e já foi utilizado em alguma transação, quando for passar pela catraca aproxime o cartão do validador (como se fosse o Bilhete Único), a transação será concluída e a sua passagem liberada.

6 – Para usar o cartão no pagamento da passagem do ônibus existe alguma taxa ou aumento da tarifa?

Não. O valor cobrado em sua fatura será o mesmo valor cobrado na catraca do ônibus. Valor da tarifa vigente R$ 4,30.

7 – Meu dispositivo pode ser lido acidentalmente enquanto estiver no meu bolso ou bolsa?

Para autorizar um pagamento por aproximação é necessário que o cartão ou celular esteja a poucos centímetros de uma leitora com essa tecnologia de pagamento, entre 2,5 cm e 5 cm, e também posicionado da maneira adequada.

8 – Tem limite de uso por dia?

Sim, há um limite de compra de 5 passagens em meia hora e 10 passagens por dia durante a fase do projeto piloto. Esse número pode ser alterado posteriormente.

9 – Como identifico quais os ônibus que aceitarão o pagamento por aproximação?

Os ônibus estarão sinalizados na porta e nos próprios validadores.

10 – Cartões internacionais que têm a tecnologia de pagamento por aproximação podem ser usados normalmente para pagar a tarifa?

Sim, tanto os cartões internacionais das marcas Visa e MasterCard quanto os celulares com a tecnologia por aproximação, podem ser usados normalmente para o pagamento da tarifa.

11 – Onde consigo um cartão por aproximação?

Se possuir uma conta corrente: Verificar com o seu banco/emissor se já está emitindo cartões de crédito, débito ou pré-pago com a tecnologia de pagamento por aproximação (NFC). Lembrando que cartões de crédito tradicionais não funcionarão. Caso a função seja crédito, o usuário está sujeito à análise de crédito do banco ou emissor.

12 – Não possuo conta corrente, posso utilizar o serviço?

Mesmo não possuindo conta corrente é possível obter um cartão de crédito. Neste caso recomendamos se informar sobre quais bancos já emitem o cartão com a tecnologia de pagamento por aproximação e seguir os procedimentos solicitados. Lembrando que seu pedido de cartão, está sujeito à aprovação de cada banco ou instituição financeira, após análise de crédito.

13 – Se o meu cartão for crédito e débito, vai ser cobrado em qual função?

Depende da aplicação principal do banco/emissor do seu cartão. Entre em contato com a central de atendimento de seu banco/emissor.

Com informações Assessoria de Imprensa SPTrans.

Como recarregar o Bilhete Único com Ticket Car e sair do trânsito hoje mesmo

Serviço da Ticket Log permite a compra de créditos do Bilhete Único com Ticket Car usando OnBoard

O Ticket Car é um serviço para empresas que possuem colaboradores executando tarefas fora da empresa, portanto, necessitando de deslocamentos. Muitas vezes, os funcionários precisam usar veículos próprios e, dessa maneira, a empresa é responsável pelo reembolso do que foi gasto em combustível.

Pensando nisso, a Ticket Log decidiu resolver esse problema com um cartão-benefício. Assim, retira-se a necessidade do reembolso e o colaborador recebe em mãos o que precisa para se movimentar.

Mas hoje a opção por um carro não é mais tão óbvia assim

Para ter uma ideia, segundo a Ipsos, a emissão de novas carteiras de motoristas entre pessoas de 18 a 21 anos caiu 20,61% em três anos. Foram 939 mil habilitações em 2017, contra 1,2 milhão em 2014. Ademais, apenas 27% dos homens e mulheres com até 25 anos têm o documento no Brasil.

Esses números mostram uma tendência na preferência pelo transporte público, bicicletas e carros compartilhados. As pessoas não veem mais tanto valor assim em possuir um carro.

A Ticket Log navega na tendência de menos carros nas ruas

Isso, em razão de permitir que seus clientes paguem com o benefício – tradicionalmente voltado ao pagamento de combustível – também o Bilhete Único. Agora, usuários da Ticket Log podem baixar o app OnBoard e recarregar o cartão de transporte em SP pela internet de maneira prática e o melhor: contribuindo com uma cidade mais eficiente.

A OnBoard Mobility, criadora do app OnBoard possui também um chatbot, o Bipay, no Facebook e Messenger. O chatbot faz a recarga do Bilhete Único direto do chat da página.

Caso esteja na correria, sem novos downloads e cadastros você pode comprar créditos com seu Ticket Car na rede social. Se quiser saber mais sobre Bipay, clique no link abaixo!

Além de tudo isso, é possível ainda pagar com o Ticket Car caronas compartilhadas e, em breve, bicicletas e táxis. É o futuro da mobilidade urbana batendo na porta de empresas e trabalhadores.

Serviços disponíveis

Curtiu a novidade? Deixe nos comentários o que achou!