Arquivo da tag: Newsletter

Agora é simples com ONBOARD #55

Redução de custos com a remodelagem de linhas do transporte público

A rede de transporte público é o sistema troncal de mobilidade urbana nas cidades no Brasil e no mundo. A capacidade de transporte e sustentabilidade o fazem necessário para a sociedade civil.

No entanto, as adversidades relacionadas ao tempo de espera, rotas e vias de cada linha, além de possuir processos lentos e morosos, fazem com que o transporte público seja alvo de evasões.

Hoje, gestores e operadores já buscam a melhoria, porém, os resultados são observados, em sua grande maioria, de médio a longo prazo. Dessa forma, uma alternativa que torne a operação mais próxima da realidade é a remodelagem de linhas baseada em dados do próprio sistema.

Ou seja, utilizando uma base de dados e uma matriz de oferta e demanda do transporte público, é possível projetar diferentes cenários para remodelar e otimizar as redes de transporte de forma a reduzir custos e melhorar a qualidade do transporte.

Todavia, as pesquisas de oferta e demanda geralmente são pontuais e muitas vezes empíricas, onde os dados coletados casualmente não são representativos o suficiente para remodelar as linhas de acordo com a real demanda de cada local.

Uma alternativa à isso é a implementação da Bilhetagem Digital. O sistema que possibilita gestores de transporte atuarem de forma mais rápida e efetiva na remodelagem das linhas está sendo extremamente exigido na pandemia e pode aumentar ainda mais a lucratividade e qualidade do sistema.

Leia na íntegra: Como remodelar linhas do transporte público em tempos de pandemia

Transporte público registra prejuízo operacional de R$11 bilhões e várias cidades enfrentam greves no sistema.A falência era prevista antes mesmo da pandemia por especialistas do setorSaiba mais.

Porto Alegre aposta em aumento no valor da Zona Azul. Segundo especialistas, o valor poderia ser destinado à melhoria do transporte público na cidade, porém EPTC aponta que isso não está relacionado. Saiba mais.
 


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

Estudo da WRI Brasil aponta 3 alternativas para gerar receitas para o transporte sustentável que envolvem estacionamento rotativo, taxação de aplicativos e terceirização para qualificação de abrigos.

O compartilhamento de viagens está contribuindo para o congestionamento urbano, ao invés de aliviá-lo, aponta levantamento de pesquisadores em Cingapura e Estados Unidos.

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #54

A transformação digital no setor automobilístico tem deixado o transporte público para trás

A transformação digital nas empresas tomou um ritmo acelerado durante a crise e especialistas já apontam que estamos vivendo a era da “Indústria 4.0”, ou “Indústria do futuro”.

A previsão para essa nova era é a integração de tendências e tecnologias disruptivas, como inteligência artificial (IA), internet das coisas (IoT), Big Data, dados em nuvem e entre outras.

No entanto, é necessário que empresários e executivos evoluam suas formas de pensar para as novas dinâmicas do mundo moderno e percebam a rapidez com que as três novas revoluções – tecnológica, social e de informação – estão impactando nos comportamentos de consumo. 

Neste cenário, fabricantes de veículos já entendem que a digitalização e automação dos processos de negócio são fundamentais para enfrentar a competição no novo cenário

A reinvenção do setor automobilístico preocupa o transporte público. Hoje, a informação digital é a etapa mais importante no fluxo para tomada de decisão e a população brasileira já está adepta ao serviço digital, cabe ao setor se preparar para não ficar para trás nessa corrida.

Leia na íntegra: Transformação digital: mais uma corrida que os carros estão largando na frente do transporte público

Aumento no número de casos de Covid-19 no Brasil impõe “Onda Roxa” em diversos estados. O momento é de repensar estratégias para oferecer segurança aos passageiros e poder resistir em meio a criseSaiba mais.


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

Dubai vacina mais de 20 mil funcionários do transporte público e taxistas icromobilidade compartilhada apresenta um mercado dinâmico além de disponibilizarem 40 mil vacinas para toda equipe.

Brasileiros estão cada vez mais desinstalando aplicativos do smartphone fazendo grandes empresas do mundo online repensarem seus modelos de aquisição de clientes.

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #53

A situação do transporte público no Brasil sobre a perspectiva de um empresário do setor

Em meio a pandemia, queda de passageiros e sem auxílio governamental, o setor de transporte público chegou a beira do colapso. Algumas empresas do setor registraram greves, parcelamento de salários, enquanto outras puderam contar com auxílio municipal para sobreviver.

Diante de todo esse cenário, é necessário que as empresas se reinventem, busquem por novas alternativas de financiamento para que possam reequilibrar novamente o setor.

Para entender melhor a situação, conversamos com Carlos Guedes, Empresário de ônibus, Diretor de Modernidade e Tecnologia do Consórcio Ótimo e Conselheiro na área de Inovação na NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos).

Como está o cenário sem apoio governamental? Como está a questão de investimentos em mobilidade urbana em Belo Horizonte e Região? Quais alternativas podemos encontrar? Essas e outras perguntas foram respondidas pelo empresário durante entrevista exclusiva, ouça agora.

Confira: Podcast Agora é simples aborda cenário do transporte sobre a visão de um empresário do setor

A baixa qualidade em projetos de mobilidade faz com que Ministério do Desenvolvimento Regional seja obrigado a definir critérios para avaliações dos projetos num prazo de 150 diasSaiba mais.

Aplicativos de viagem como Uber e 99 deverão pagar uma taxa de 1,5% sobre seu faturamento para uso da via pública no Rio de Janeiro. Comissão Europeia. Empresas indicam que o valor pode ser repassado aos clientes. Saiba mais.


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

micromobilidade compartilhada apresenta um mercado dinâmico no mundo e é necessário que Prefeituras definam requisitos básicos para formulação de licitações, como custos, avaliação e definição de compromissos das partes envolvidas.

A pandemia fez com que empresas estabelecessem uma conexão direta com clientes finais e isso proporcionou novos formatos de analisar e coletar dados, inclusive no setor de mobilidade.

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #52

A importância da inovação em tempos de crise

“A pandemia intensificou a transformação digital no mundo e o transporte público precisa acompanhar essa mudança se quiser recuperar a sua competitividade e relevância”

Essa foi a frase que Luiz Renato M. Mattos, CEO da ONBOARD, utilizou para impulsionar ainda mais a empresa a desenvolver tecnologias e inovações para a mobilidade urbana no Brasil e hoje, a grande inovação é a sua plataforma de Bilhetagem Digital da ONBOARD.

Composta por hardware e software que permite a integração tarifária, de gestão e de dados do transporte público com qualquer outro provedor de mobilidade, a ONBOARD trabalha para que haja independência de métodos de pagamento digitais por parte dos passageiros.

Ou seja, apenas com um cartão é possível pagar qualquer meio de transporte.

Essa inovação tem permitido a inserção do MaaS no Brasil através da ONBOARD. Com um sistema de bilhetagem aberto, a empresa tem trabalhado no processo de integração do transporte público com provedores de mobilidade privados de atuação nacional para aplicação da Mobilidade como Serviço no país.

Dessa forma, tendo a Bilhetagem Digital da ONBOARD, qualquer cidade ou sistema de transporte que queria habilitar a plataforma MaaS só fará um convênio, uma vez que toda a implementação tecnológica já estará feita.

Em entrevista, Luiz Renato explica mais sobre como a Bilhetagem Digital pode melhorar a mobilidade urbana das cidades, como combater a queda na demanda no transporte público e muito mais.

O transporte por aplicativo aumentou enquanto o transporte público enfrenta queda eminente. O que empresas e prefeituras estão fazendo para salvar o setor nesse momento? Saiba mais.

Comissão Europeia cria indicadores de mobilidade urbana para avaliar qualidade do transporte público. Com indicadores padronizados é possível facilitar a comunicação e troca de informações assertivas com outras empresas e prefeituras. Saiba mais.


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

Queensland, estado australiano, testa emissão de bilhetes de transporte com pagamento através de cartões bancários e relógios inteligentes. Com isso, mais de 60 mil viagens já foram realizadas no primeiro teste.

Optibus, a plataforma de IA nativa da nuvem para planejamento e operação de transporte de massa, arrecada US$ 107 milhões e lança suíte geoespacial para ajudar as cidades a moldar o futuro da mobilidade urbana.

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #51

O êxodo das gestoras de bilhetagem

Como previsto no artigo anterior sobre as tendências para a mobilidade urbana em 2021, a cidade do Rio de Janeiro é uma das primeiras a apresentarem o êxodo das gestoras de bilhetagem.

Essa medida provém, dentre outros motivos, da necessidade de sobrevivência do setor nesse momento em decorrência principalmente da queda de passageiros e o enorme prejuízo registrado no transporte.

Com isso, a Prefeitura do Rio de Janeiro busca o reequilíbrio de seus contratos de forma encerrar os processos de concessão e passar ao poder público a gestão do sistema de bilhetagem e do sistema de BRT do município.

O objetivo é reequilibrar o sistema financeiro, facilitar a auditoria das informações e oferecer um serviço de qualidade à população.

Leia na íntegra: Como a ONBOARD já havia previsto, o êxodo das gestoras de bilhetagem começou

Leia na íntegra: Como a ONBOARD já havia previsto, o êxodo das gestoras de bilhetagem começou

O futuro do trabalho é um modelo híbrido de casa e escritório.  A quarentena impulsionou a adoção do home office em muitas empresas e, segundo especialistas, o modelo veio para ficar. Porém, sua aplicação varia. Saiba mais.

Governos e Prefeituras divulgam novos projetos de mobilidade urbana e Projeto de Lei prevê alteração do CIDE-Combustíveis para CIDE-Carbono, no entanto apresenta inconsistências. Saiba mais.

Governador, prefeito e vereador propõem mudanças para a mobilidade urbana nas cidades de São Paulo que alteram subsídios, gratuidade e nova proposta para uso do cartão de ônibus em táxis. Saiba mais.


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

Kansas City é a primeira cidade grande dos Estados Unidos a lançar um sistema de transporte público gratuito. De acordo com o prefeito, o financiamento do sistema será possibilitado da mesma forma com que o Corpo de Bombeiros, a coleta de lixo e a construção de novas estradas funcionam hoje.

A Pesquisa Origem Destino, maior levantamento de mobilidade urbana realizado no Brasil, será realizada em formato digital como piloto para avaliação da possibilidade de uso de novas tecnologias no levantamento. 

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #50

Transporte público sem fraudes: a segurança no sistema de bilhetagem da ONBOARD

O sistema de bilhetagem no transporte público reúne dados que contribuem ativamente na gestão e melhoria do transporte nas cidades, e por isso possuem um alto valor econômico no setor.

Para que esses dados não sejam vazados ou que o sistema não seja vítima de ataques maliciosos, é necessário que haja um forte investimento na segurança como um todo e a ONBOARD é um exemplo disso.

A empresa, que está transformando digitalmente o transporte público no Brasil, possui um sistema de ponta a partir de uma política que envolve questões éticas e legais, além de padrões internos que reforçam a segurança de todo processo.

Com um sistema de bilhetagem digital, a ONBOARD se preocupa em fornecer um conjunto confiável para seus clientes, desde a funcionalidade, interoperabilidade, armazenamento, comunicação e backoffice.

Leia na íntegra: A segurança no sistema de bilhetagem da ONBOARD

Aplicativos de viagem compartilhada contribuem com o congestionamento nas cidades. Levantamentos apontam que os serviços, que cresceram com a proposta de diminuição de carros em vias urbanas, contribuem com o aumento de engarrafamentos, em termos de intensidade (+ 0,9%) e duração (+ 4,5%). Saiba mais.

Programa Pró-Transporte que visa financiar ações de mobilidade urbana é reformulado. O momento passa a ser positivo para investimento em modernização de sistemas de bilhetagem que se encontram defasados e podem impulsionar a recuperação de passageiros no setor. Saiba mais.


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

Brasil se encontra no 71º lugar no ranking que avalia a infraestrutura urbana de 140 países. Com isso, a Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado foi instalada nesta quinta-feira (24) e senadores destacam os entraves da mobilidade urbana no país.

Ex-diretor do Transportation Research Board aponta que teremos que trabalhar 3x mais para tirar as pessoas dos carros e colocá-las no transporte público no pós-pandemia

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #49

O mito da indústria da multa e a necessidade do combate ao carro

O Brasil mata 47 mil pessoas por ano no trânsito e as autoridades governamentais, embora responsáveis por garantir uma segurança maior no trânsito, têm andando na contramão. 

Em 2017, João Doria (PSDB), atual governador de São Paulo, implantou o “Acelera São Paulo”. Mote que impulsionou o projeto de aumento da velocidade nas rodovias da capital.

Com evidências de sobra em decorrência da redução da velocidade máxima permitida e consequente redução de acidentes durante a gestão anterior, o governador insistiu na proposta para aumento da mesma. O resultado:  mais de 30 mil mortes em São Paulo.

Além disso, outra preocupação que se instaura são relacionadas as propostas de lei do Presidente da República. Bolsonaro divulgou inúmeros projetos que flexibilizavam as leis de trânsito – o que vai contra a opinião de inúmeros especialistas. 

Segundo o presidente, as mudanças devem devolver ao povo brasileiro “o prazer em dirigir” e prometem acabar com a “indústria de multas”.

Todavia, o valor arrecadado pela “indústria de multas” não paga a conta do prejuízo decorrente de acidentes de trânsito, além das taxas atingirem menos que 1% da população. 

Leia na íntegra: “Indústria de multas” não paga as contas dos acidentes de trânsito.

Setor de transporte público demitiu 70 mil pessoas. O número é 14 vezes maior do que as demissões do setor automobilístico e não teve tanta repercussão. O descaso levou a CNTT encaminhar ofício solicitando ajuda ao Governo. Saiba mais.

Prejuízo no setor de transportes é duas vezes o valor que seria destinado para “salvar” as empresas e entidades, mas foi vetado. Com falta de passageiros e o consumidor no limite, a tarifa paga não pode continuar como principal receita do segmento. Saiba mais.


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

Google Maps permitirá pagamentos de estacionamento e transporte público dentro do próprio app. O recurso poderá ser utilizado a partir do Google Pay. Até o momento, está disponível apenas para usuários nos Estados Unidos, mas promete alcançar mais de 80 países.

Rodrigo Tortoriello, especialista em Mobilidade Urbana e Ativa, debate a maior crise dos sistemas de transporte público no país. Montadoras de veículos ganharam espaços muito maiores, enquanto o transporte público ficou de lado.

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #48

Por que o transporte público gratuito também precisa de bilhetagem?

A bilhetagem é um sistema que auxilia o controle de acesso de pessoas e pode ser implementado em diversos setores como os de entretenimento, industrial ou empresarial. 

No transporte público, a bilhetagem corresponde a um sistema de emissão, venda e validação de bilhetes.  Várias cidades brasileiras já possuem o sistema instalado em ônibus, trens e metros.

No entanto, ao falar de transporte público gratuito, muitos podem pensar que não há necessidade da bilhetagem e é aqui que se enganam!

O sistema inserido no transporte é um grande aliado para o planejamento operacional, tático e estratégico, pois auxilia no entendimento de diversos públicos e seus deslocamentos.

Sua implementação correta pode contribuir para o controle do serviço prestado, maior eficiência produtiva, planejamento de demanda, integração multimodal e mais. 

Leia na íntegra: As vantagens de possuir um sistema de bilhetagem no transporte público gratuito.

Sem auxílio governamental, transporte público se depara com necessidade urgente de rever suas políticas de financiamento. Países pelo mundo buscam novas formas de financiamento para o transporte público, conheça as sete principais. Saiba mais.

Problemática do acordo entre o Governo de MG e a Vale para a mobilidade urbana da capital. A construção de um rodoanel com a promessa de gerar mais empregos e resolver o trânsito na cidade bate de frente com estudos científicos e a opinião de especialistas do setor. Saiba mais.


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

Tecnologia blockchain pode auxiliar no controle do transporte público em Teresina, no Piauí. O objetivo é desenvolver “transparência e compartilhamento das informações de sistemas”.

Idec é contra o reajuste de 25,5% no preço das tarifas do sistema de trens urbanos no Rio de Janeiro. O Instituto de Defesa do Consumidor aponta que o aumento impactará 12 municípios.

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #47

As principais tendências para mobilidade em 2021

Após diversas análises e insights sobre as principais tendências em mobilidade urbana para a década, iniciada em 2020, nos perguntamos se as tendências para 2021 continuariam as mesmas visto as inúmeras dificuldades que o setor e o mundo enfrentaram ano passado.

A partir de nossa experiência e atuação, observamos que o Brasil necessita urgente de mudança. Hoje, novos desafios ocupam lugar central no debate sobre mobilidade urbana. 

Com isso, apontamos as principais tendências que gestores, planejadores, operadores e pesquisadores precisarão se debruçar nos próximos meses. 

Leia na íntegra: 14 principais tendências para mobilidade urbana e transporte público em 2021.

Foto: Vanessa Bumbeers/Unsplash.

Nova gestão de Porto Alegre se reúne em busca de soluções para o transporte público na cidade. O prefeito Sebastião Melo exaltou a importância de um “debate técnico” sobre o futuro do transporte que exige, no presente, medidas “também urgentes” para viabilizar a manutenção do serviço. Saiba mais.

Pesquisa aponta que a consciência ambiental da sociedade brasileira tem aumentado, o que influencia na preferência para uma mobilidade mais sustentável, no entanto, pode haver barreira devido a má qualidade do serviço. Saiba mais.


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

As cadeias de valor da mobilidade urbana precisam se adaptar para o futuro. O uso de Big Data, Inteligência Artificial, dados em tempo real, conectividade, integração e colaboração de diversos setores podem ajudar a salvar a mobilidade e o transporte público nas cidades.

Portugal possui política pública para redução do valor da tarifa de transporte. As comunidades intermunicipais com mais deslocamentos receberão maior apoio público para o programa de apoio à redução dos passes de transportes públicos.

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #46

O transporte público gratuito é realmente viável?

De acordo com estudo do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), é viável sim! E mais: pode ser aplicado na grande maioria das cidades brasileiras.

Entretanto, a teoria é bem diferente da prática. Diante de exemplos no Brasil e no mundo, observamos que a oferta de transporte público gratuito aumenta consideravelmente a demanda pelo modal e, sem um planejamento específico, a qualidade do serviço fica a desejar. Logo, é uma decisão que precisa ser tomada com cautela.

Para analisar melhor, conduzimos um estudo de caso do transporte público na cidade de Paulínia, interior de São Paulo. A cidade, que operava o serviço de forma gratuita, decidiu impor uma tarifa singela de R$ 1. Por quê?

Leia na íntegra: Viabilidade e inconsistências da gratuidade no transporte público: um estudo de caso em Paulínia/SP.

Foto: Câmara Municipal de Paulínia.

ONBOARD se manifesta sobre o edital de gestão do transporte público em São José dos Campos. O documento, com críticas, sugestões e questionamentos a respeito da Minuta do Edital busca contribuir na construção de “editais mais competitivos e verdadeiramente inovadores“, segundo CEO da empresa. Saiba mais.

Enquanto isso, Maricá e Bragança Paulista investem na gratuidade no transporte. As cidades investem no aumento de frota e maior cobertura dos distritos a fim de priorizar o transporte público em detrimento do privado nas cidades. Saiba mais.


Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

MaaS, veículos automatizados, inteligência artificial, dados abertos e gestão do meio-fio são as previsões de Carol Schweiger. Referência internacional em consultoria de tecnologia para transporte, aborda cinco tendências para 2021 considerando as inovações para além da pandemia.

Uma ciclofaixa sobre a calçada no centro de São Paulo. Esse foi o ponto que trouxe questões pertinentes sobre as intervenções realizadas nas cidades e levou a professora Helena Degreas a discutir as prioridades na mobilidade urbana, é uma questão de “compartilhamento ou disputa de espaço“?

Assine a newsletter!

Novidades no mundo da mobilidade urbana e transportes toda semana no seu e-mail. É de graça e sem spam! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #44

A primeira newsletter de 2021!

A sua newsletter sobre inovação na mobilidade e transportes está de volta em nova temporada. Para começar o ano, nos desbruçamos sobre as tecnologias de pagamento no transporte público.

Cartões inteligentes, QR Codes, cartões bancários… em poucos anos tivemos uma explosão de novas possibilidades e às vezes pode ser difícil entender tudo isso.

Em artigo, explicamos como surgiram esses novos meios de pagamento, principais vantagens e desvantagens de cada um, tendências e como iniciar um processo de migração para aceitar novas tecnologias na bilhetagem do transporte público! 

QR Code no transporte público & novas tendências em pagamentos

Bicicletas compartilhadas podem ser acessadas com Ticket Car. A novidade foi anunciada no início do ano. As bicicletas da Bike Itaú, administradas pela tembici, poderão ser retiradas com o cartão benefício da Ticket Log. O cartão já vinha aumentando as possibilidades de compra, para além de gasolina. Transporte público, car sharing e outros. Saiba mais

A nova gestão no Rio promete um início intenso de fiscalização. A nova secretária de transportes da cidade, Maína Celidonio, sob gestão do prefeito Eduardo Paes, visita terminais do BRT e promete força-tarefa para revitalização de estações e corredores. Fique por dentro. 

O governo do Estado de SP e a Prefeitura da capital suspenderam a gratuidade para pessoas entre 60 e 64 anos. Mas a mudança promete uma longa disputa judicial. A Determinação foi revogada pelo Judiciário a pedido do Sindicato de Aposentados, Pensionistas e Idosos. Acompanhe o caso. 

Rapidinhas: Os links que nos deram insights durante a semana. 

Pela primeira vez, a cidade do Rio terá controladoras de trânsito mulheres. A diversidade promovida pela nova gestão chega a uma posição até então ocupada só por homens. Na função, as duas novas funcionárias atuarão em bloqueios de vias, cruzamentos, atenção à acidentes e orientação a motoristas, no geral. 

A pandemia acentuou algumas tendências na mobilidade urbana, em outras mudou rotas. De qualquer forma, 2021 continua sendo decisivo para o ramo. Algumas tendências internacionais podem impactar negócios por aqui e é importante ficar de olho. Veículos elétricos, o papel do transporte público, transporte sob demanda e Mobilidade como Serviço são temas urgentes. 

Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #43

O melhor de 2020

Caro (a) leitor (a), queremos agradecer seu tempo dedicado a essa newsletter em 2020. Foram 39 edições este ano, repletas de conteúdos importantes sobre inovação na mobilidade e transportes. Num ano de crise como esse, conseguimos contribuir com informação para tomada de decisão, reflexões e provocações sobre o futuro do transporte público no Brasil.

Como resultados, temos mais de 600 leitores, em sua maioria gestores, pesquisadores, técnicos e entusiastas do ramo. Pessoas engajadas com mudanças estruturais tão necessárias. Sabemos que os desafios continuam e vamos estar aqui para noticiar tudo em primeira mão.

De 2019 pra cá mudamos nosso nome de OnBoard Ideias para Agora é simples com ONBOARD, testamos novos formatos e, como sempre, estamos abertos à sugestões. Esperamos estar com você, em sua caixa de entrada, em 2021 também.

A redação. 

O podcast certo para informação em mobilidade urbana, o Agora é simples com ONBOARD foi lançado em outubro. Depois de várias lives durante a pandemia que pouco acrescentaram visualmente, nos perguntamos “por que não explorar o áudio para pautar assuntos relevantes?”. Nas edições, conversamos com especialistas sobre os desafios e o futuro do transporte público e da mobilidade nas cidades. Ouça nas plataformas digitais. 

Um plano para salvar a mobilidade urbana na próxima gestão municipal, entre 2021 e 2024. Prefeituras pelo país todo tem no transporte público uma bomba-relógio. Para desarmá-la, abordamos uma série de propostas em artigo especial. Leia na íntegra. 

Essa bomba relógio começa no modelo de financiamento, que está esgotado. Novas fontes de receita são necessárias, mas o poder público precisa apoiar a mudança com editais e leis inovadoras, à exemplo de iniciativas internacionais. Abordamos numa série especial em três partes a crise no setor, seus motivos e implicações. Saiba mais sobre a falência do transporte público. 

A pandemia também foi assunto chave no transporte público. Ficamos o ano todo às voltas “o transporte público é perigoso”, “não é mais perigoso do que outros lugares”. Pesquisas saíram a todo momento e o que ficou claro é que a diminuição da frota prejudicou os mais pobres. Empresas, por outro lado, não receberam apoio para continuar suas operações. Leia as dificuldades de quem andou de transporte público na pandemia.

A oferta e demanda do transporte público foi assunto em Maio, quando relatos de lotação nos ônibus ganharam as redes. Como é feito atualmente a projeção da demanda? Como poderia ser mais eficiente para evitar lotações e riscos de contágio? Com ajuda da Scipopulis abordamos esse assunto essencial como nunca. Saiba como é feito e como melhorar o planejamento.

Como novidade promissora, surgiu o PIX. E como o novo meio de pagamentos pode ser útil ao transporte público? Analisamos a nova tecnologia aplicada em ônibus, trens e metrôs, com suas potencialidades e também desmistificamos a novidade. Conheça o PIX no transporte público. 

Questões sociais ganharam destaque como nunca em 2020. Mulheres e homens organizados lançaram uma carta-manifesto em favor da paridade de gênero na mobilidade. A tomada de decisão, eventos e lideranças do ramo são principalmente homens, que não estão preparados para atender às demandas específicas de mulheres, sejam cis ou trans, em sistemas de mobilidade. A ONBOARD contribuiu com o debate por mais de uma vez.

Confira a #RetrospectivaONBOARD2020. Pilotos em 4 regiões do país, lançamento do DBD e mais! 
Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #42

Contagem de pessoas para segurança durante e pós-pandemia

Boa tarde! Agora é simples com ONBOARD na área, em edição especial de sexta-feira. O assunto da newsletter de hoje é uma continuação do tema contagem de passageiros no transporte público que abordamos em julho.  Com uma retomada acentuada das atividades nos últimos meses ficou clara a necessidade de tecnologias para garantir a segurança de pessoas em lojas e espaços culturais e de convívio também. 

O desafio de alguns meses atrás continua o mesmo: evitar aglomerações sem custos com equipamentos caros ou mesmo reservando funcionários para postos de controle físicos. A contagem do fluxo de pessoas, abordada primeiramente no transporte público, serve para diversos segmentos. 

Leia na íntegra: Contagem de fluxo de pessoas por câmeras alcança ótimos resultados e serve para diversos segmentos.

A contagem de passageiros por câmeras comuns surgiu diante da necessidade do transporte público controlar a oferta e demanda das linhas, sem comprometer segurança e viabilidade econômica. A maioria das soluções de contagem usam hardwares próprios que encarem a adoção por parte de sistemas de transporte em crise. 

No começo da pandemia a lotação em ônibus virou manchete, e empresas de desdobraram em explicar como fazem a projeção da demanda em sistemas de transporte público. O que ficou claro é a necessidade de digitalizar diversos desses processos, que podem demorar anos como a pesquisa Origem e Destino do Metrô de SP, feita apenas a cada 10 anos. 

Rapidinhas: os links que nos deram insights durante a semana

Reclamações com Bilhete Único estão no topo dos chamados na capital paulista. Entre os principais motivos estão bloqueios indevidos por causa do uso de máscaras. O reconhecimento facial dos ônibus não identifica o cliente e acaba bloqueando seu cartão por uso de terceiros (TV Globo). 

O veto do presidente ao auxílio do transporte público está dando o que falar. Os R$4 bilhões não resolvem o problema do setor, que chega a perdas de R$15 bilhões, segundo entidades. Mesmo assim, o presidente vetou o auxílio, que já havia passado por Câmara e Senado. Associações e frentes políticas criticaram o veto e demonstraram preocupação com o futuro do transporte público nas grandes cidades (Agora é simples), (Diário do transporte). 

Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Agora é simples com ONBOARD #041

Newsletter edição 041 no ar.

Até quando manteremos os privilégios dos carros? 

Olá, boa tarde! Desde o nascimento das linhas de produção que os automóveis são destaque em nossas cidades, com investimentos concentrados em fazê-los principal meio de mobilidade na vida urbana.

Mas o século XXI chegou com os desafios de diminuição do trânsito e poluição, e mais bem-estar na vida nas cidades, o que necessariamente passa por uma prorização dos modais coletivos e a mobilidade ativa.

Porém, um estudo sobre a gestão do meio-fio e a Zona Azul em SP mostra como a política de estacionamentos rotativos na capital paulista favorece os carros. É mais barato comprar 1 hora de estacionamento do que ir e voltar de ônibus ou metrô. Parece coisa pouca, mas fatos como esse evidenciam a prioridade que damos aos carros e seus motoristas em relação a maior parcela da população, que não dirige e anda de transporte público.

Entenda mais sobre como cidades podem aperfeiçoar a gestão do meio-fio, aumentar suas receitas e inverter prioridades de mobilidade em favor das pessoas. 

Leia na íntegra: É mais caro andar de ônibus do que estacionar o carro, tecnologia ajuda na solução desse problema

Brasil firma aliança para renovação de frota no transporte público com veículos sustentáveis. O investimento está na ordem de 1 bilhão de dólares.

Marco legal da mobilidade urbana no Brasil pode ser alterado. Novas medidas para a Política Nacional de Mobilidade Urbana, Estatuto de Cidade e outros são alvo de modificações em projeto de lei em tramitação no congresso. Novos modais, modelos de financiamento e o papel de novos projetos são abordados

Aplicativos de transporte rodoviário são risco ao mercado, se não houver regulação. É o que diz a Confederação Nacional do Transporte (CNT). O grupo entende que a competição é favorável, mas sem regras claras as novas empresas, como a Buser, podem ser um risco à segurança de passageiros e equilíbrio de oferta e demanda (Diário do Transporte). 

Dignidade deve ser a métrica-chave da Mobilidade como Serviço. Artigo questiona foco na geração de novas fontes de receitas e oportunidades de negócio em detrimento de políticas para amplo acesso à mobilidade urbana. Um convite à desenvolvedores e empresários pensarem e incluírem clientes no processo de design de experiência (ITS International). 

Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.

Newsletter Agora é simples com ONBOARD #040

Podcast Agora é simples no ar!

Boa tarde! Semana passada adiantamos aqui na newsletter Agora é simples com ONBOARD o 2º episódio do nosso podcast. Ele está no ar agora! 

Em entrevista, Rodrigo Tortoriello, secretário extraordinário de mobilidade urbana de Porto Alegre, nos contou sobre o projeto para reduzir o preço da tarifa de transporte público. 

Estamos num momento “bomba relógio” em que medidas sérias precisam ser tomadas antes da quebra geral de sistemas de transporte pelo país. A pandemia só acelerou uma necessidade que já existia antes. 

Como negociar com o legislativo e executivo mudanças estruturais? Quais estratégias de mudança cultural são necessárias? Que tecnologias nos ajudam a alcançar o objetivo de um transporte público melhor e mais barato? 

Tentamos responder essas e outras questões em 50 minutos potentes de conversa entre Antonia Moreira, Larissa Belinazi e Rodrigo Tortoriello.  

Ouça na íntegra: o ousado plano de Porto Alegre para reduzir o preço da passagem de transporte público. 

5G promete avançamos radicais na mobilidade urbana. MaaS, IoT, Big Data e outra tecnologias terão uma conexão muito superior ao 4G para operar. Integrações e análises farão parte do dia dia urbano como nunca

Ainda estamos abaixo da média de janeiro no volume de passageiros do transporte público. Dados da plataforma Moovit mostram que as cidades brasileiras estão muito longe de recuperar toda a demanda pré-pandemia. Se medidas concretas não forem realizadas, talvez nunca voltemos aos níveis anteriores. 

Rapidinhas: os links que nos deram insight durante a semana

Chile e Colômbia inovam em licitação do transporte público. Em algumas cidades desses países a concessão foi fatiada: um contrato para quem fornecer os ônibus e outro para quem vai operá-los. A medida vai ao encontro da proposta do Banco Mundial, que visa dar maior competição, no modelo atual as mesmas concessionárias ganham licitação após licitação por já possuírem veículos e garagens nas cidades (ANTP).

A revisão dos planos diretores é outro caminho para melhorar a mobilidade urbana. A forma como as cidades foram projetadas por anos favoreceram os carros, aumentaram a área urbana e dificultaram o acesso dos mais pobres aos serviços e emprego. Planos diretores modernos levam em consideração modificar lógicas, rever a necessidade de recuos obrigatórios, estacionamentos, entre outras priorizações que favorecem os mais abastados (ANTP).

A nova Zona Azul privatizada já começa com críticas em SP.  Sob concessão da Estapar por 15 anos,  especialistas afirmam que a privatização enrijece as políticas de mobilidade urbana no período. Pelo mundo todo estacionamentos rotativos tem sido repensados, principalmente por causa da pandemia, para dar lugar à mobilidade ativa e lazer. Mais uma vez, sugerem, a cidade de São Paulo prioriza os carros (Mobilize).

Isso é obrigatório.
Isso é obrigatório.